« Crescer loucamente seu negócio: o Growth Hacker | Main | Caixa Dois: o que todo empresário precisa saber - mesmo se você não tem caixa dois »

23/04/2014

Comments

Feed You can follow this conversation by subscribing to the comment feed for this post.

Maurilio Viana

Excelente artigo, Marcelo! Parabéns!
O mundo caminha mesmo para a "socialização" e "colaboração" em vários setores, sob vários aspectos, e com os bancos não será diferente. Cedo ou tarde a hora deles chegará, mesmo no Brasil.

Lister Viegas

De fato! Mas eu adicionaria um quesito, que é o fato do produto final ser realmente interesante para o mercado, pois em caso contrário, seja por conta do governo, seja por conta do software apresentado e suas funcionalidades, nada disto vai valer no médio prazo e daí pra frente...Estou sendo meio apocalíptico talve ou talvez isso aconteça mesmo!

Wilson

Interessante evolução. Um amigo em seus pensamentos que julguei "ideais inatingíveis", falou sobre esse tipo de ação e comportamento baseado em confiança. E agora vendo que em países mais "sérios", este princípio começa a florescer.
Genial, pena que no Brasil esse tipo de ação é muito reduzida e localizada, resumido a "moedas locais" e "escambo", dentro de comunidades pequenas e quase isoladas.
Espero esse dia em que bancos sejam tão essenciais quanto uma cárie. :)))

Miguel Villaça

Senti falta do maior e mais eficiente desintermediador bancário da atualidade que movimenta mais de 7$ bilhões por ano o ainda pouco conhecido, o Bitcoins....

Leonardo

http://banky.co

André Horta

Muito bom!

Já conhecem a https://btcjam.com/

Brasileiro também pode pegar empréstimo e emprestar

(não sou dono e não ganho nada com o https://btcjam.com/)

A moeda utilizada é o Bitcoin, que você pode trocar por dólares ou reais aqui no Brasil, em www.bitcointoyou.com

The comments to this entry are closed.

My Photo

Contatos

Patrocínios

Subscribe to our mailing list

* indicates required