« Pequeno por enquanto, desconhecido nunca! - Parte 1 | Main | Pequeno por enquanto, desconhecido nunca! - Parte 2 »

15/12/2012

Comments

Feed You can follow this conversation by subscribing to the comment feed for this post.

Maurilio

Marcelo, mas uma patente registrada nos EUA teria validade no Brasil (ou resto do mundo) até que ponto?

Marcelo Lombardo

Maurilio,

Uma patente nos USA não tem validade fora dos USA. Detalhes aqui:

http://www.uspto.gov/ip/iprtoolkits.jsp

Entretanto, uma patente por lá desencoraja qualquer empresa maior de copiar sua idéia pois eles não poderiam comercializar em um dos maiores mercados do mundo. Lembre-se que de uma visão global, o Brasil é apenas um pequeno percentual.

Abraços, Marcelo

Sergio Martinho

Grande Marcelo...
Desde que comecei a desenvolver programas e sistemas por conta própria, como autônomo, lá pelos idos de 1978, pois até então o fazia como funcionário de alguma empresa e, portanto, entendia que os direitos sobre o software eram da empresa, eu nunca patenteei ou registrei nenhum programa ou processo. O máximo que fiz, em alguma época, foi criar senhas mensais, que inutilizavam o sistema caso o cliente não pagasse sua manutenção.

Sempre entendi que mesmo que algum outro programador copiasse meu código fonte, estaria copiando algo velho, já sabido e usado por mim. Por vezes, até incentivei que fizessem isso, pois estariam dedicando tempo em entender algo velho e, eu, ao invés disso, gastava o tempo aperfeiçoando ou criando uma nova versão.
Assim, dá pra perceber que pirataria nunca deixará de existir (enquanto os softwares forem caros) e se dará bem, mesmo tendo seus produtos pirateados, a empresa que decidir investir em melhorias nos processos de desenvolvimento, usando a criatividade em novas versões dos mesmos ao invés de gastar tempo com, como você bem falou, um órgão falido e desatualizado como o INPI.
Infelizmente, por aqui, é muito difícil se lutar contra esses feudos há muito criados, como os cartórios. Acreditamos mais em quem nem nos conhece, um cartorário, por exemplo, que confere uma assinatura nossa e diz que é verdadeira, do que na própria pessoa, que muitas vezes assina na presença dos interessados e que exigem que a firma seja reconhecida.
E detalhe, cobram muito bem pra dizer que a assinatura é nossa mesmo. :)

Fazer o que, né...

Marcelo Lombardo

Olá Sergio,

Meu caro, existem dois conceitos diferentes na sua análise, que são da mesma família porém bem diferentes: plágio e pirataria.

No caso da pirataria, eu concordo 100% com você, e esse é exatamente o motivo pelo qual eu nunca coloquei nenhuma proteção contra cópia nos softwares que fiz. Na verdade, eu prefiro investir meu tempo evoluindo os produtos para os clientes de verdade, pois mais cedo ou mais tarde os piratas vão precisar de mim.

Abs, ML

Maurilio

Marcelo,

Concordo... em partes rsrs.
Registrar lá fora tem algumas garantias, porém, peguemos o caso da Gradiente que possui o registro do nome "Iphone" no Brasil e lançou uma linha de celulares com este nome.
Mesmo a Apple sendo a gigante mundial que é, ela nada pode fazer pelo fato de a Gradiente já ser dona da marca aqui em nosso país...

Marcelo Lombardo

Maurilio,

Essa foi realmente engraçada (Apple x Gradiente). E não há nada que a Apple possa fazer.

Mas na minha modesta opinião a coisa mais idiota é a Gradiente querer se valer disso. Penso que os consumidores vão ridicularizar a marca por querer disfarçar uma peça ching ling barata com um Android de quatro gerações atrás com um iPhone. E independente do Android usado pela Gradiente, o hardware é um lixo.

Mas vale lembrar que o contrário é válido: A Gradiente não pode vender esse produto para os Estados Unidos de forma alguma.

Maurilio

É, a meu ver a Gradiente tomou uma postura de "o nome é meu, vou fazer uso dele só pra impedir que outros usem". Se não me engano uma empresa no México tb tinha o registro do nome naquele país.

Essa briga de patentes é mesmo complicada e só lamento que de nosso lado seja tão complicado, moroso e arcaico nosso processo aqui pelo INPI.

Eu desisti de registrar um software e um amigo meu até registrou o dele, não de todo o código fonte, somente do que ele julgou ser o principal.

Vou continuar acompanhando seus artigos para aprender mais sobre o assunto.

Abraço!
Maurilio

Adir L Dannenhauer

Lendo seus artigos, aproveito aqui para comentar uma experiência, meu registro da marca após muitos anos, já não acreditando mais, recebi o certificado. Passado apenas um mês, chegou em 18/12/2012, uma publicação de instauração de “processo administrativo de nulidade ao registro da marca”. Resumindo mesmo após o INPI conceder-me a Marca, existe a possibilidade ainda de recurso de opositores por mais 6 meses após a publicação, pois poderia o INPI ter errado o julgamento.

Marcelo Lombardo

Adir,

Na verdade, depois da publicação da sua marca (que aconteceu agora), iniciam-se seis meses de "carniça":

Existem escritórios de marcas e patentes que acompanham a revista do INPI, e para cada marca publicada eles procuram outras marcas similares e oferecem para as empresas proprietárias o serviço de entrar com um recurso de nulidade, e certamente isso que aconteceu com você.

Aconselho contatar um advogado especialista para lhe orientar nesse momento.

Abraços,

Marcelo

Ailton Ciappina

Boa tarde Marcelo

Voce ja fez a sua Patente nos EEUU...?, poderia passar o " passo a passo" ...obrigado

Ailton

Marcelo Lombardo

Ailton, o artigo está quase indo para o forno ;-)

Abs, Marcelo

CLAUDYA

OLA
GOSTEI MUITO DO ARTIGO ACIMA
ESTOU DESEMVOLVENDO UMA IDEIA NAO SEI ATE QUE
PONTO E BOA OU NAO,COMO FAÇO PARA LANÇA NO
MERCADO OU ENCONTRAR ALGUEM QUE ACRETITE NA MESMA
E ENVISTA FINANCEIRAMENTE E COMO FAÇO ISSO GANHO
POR PORCENTAN ENCIMA DA TAL IDEIA COMO FUNCIONA
PODE ME AJUDAR E PATENTEAR NOS ESTADOS UNIDOS E GARANTIDO E VALE AQUI NO BRASIL ABRAÇOS
AGUARDA RESPOSTA OBRIGADA CLAUDINHA

Marcelo Lombardo

Claudia,

Impossível dizer como lançar sua idéia. Depende muito muito de quão inovadora e de qual segmento ela é. E de quão fácil de ser copiada por concorrentes.

Sobre a patente nos USA, ela vale apenas por lá. Então para grandes negócios de Internet ou biotecnologia é muito importante.

ABs, Marcelo

CLAUDYA

OLA
EU DE NOVO ABRIGADA PELA RESPOSTA
NA VERDADE NAO SEI SE E BOA NA VERDADE E PARA ATRAIR CLIENTES NA AREA DE RESTAURANTE BEM EXISTE CARTAO FIDELIDADE CERTO SERIA NESSE SEGUIMENTO TALVEZ PASSAR A PROPOSTA PROS DONOS
E SE DER CERTO ESTOU CONFUSA AGORA DEVE SER BESTEIRA DA MINHA CABEÇA SERA ABS E MUTO OBRIGADA POR ME RESPONDER ATE AGUARDO RES ANCIOSA
E DE GRANDE AJUDA ESSE PAPO ATE MARCELO

Tiago

Boa tarde Marcelo. Gostaria de saber se é possível patentear a ideia de um jogo para smartphone, um app.

Samuel Souza

Olá Marcelo,

Tenho uma ideia de segurança na aviação, e quero patentear a minha ideia, já estive consultando o INPI e vejo que é muito burocrático, e isso poderia virar norma internacional de segurança na aviação? Como vc poderia me ajudar? registro aqui ou USA?, procuro que órgão? Aguardo uma resposta.

Jonatas Eridani

Olá Marcelo, gostei muito do artigo e após pesquisas descobri que o órgão americano atua como uma "filial" do órgão de registro e patentes que é reconhecido globalmente, o WIPO - http://www.wipo.int/, atualmente composto por 148 países, portanto acredito que ao se proteger a idéia no órgão americano está de certa forma se protegendo em nível global!
O seguinte arquivo demonstra que o órgão americano é uma "autoridade" (acordo de representação) perante o órgão mundial http://www.wipo.int/export/sites/www/pct/en/texts/agreements/ag_us.pdf

PAULO REGINALDO MACHADO

Grande e estimado Marcelo Lombardo, amigo tenho inúmeras ideias, tu não faz a menor ideia, (EMOCIONADO AGORA, desculpa). É duro a gente ter a criatividade, ideias, inovações ser visionário e não ter em quem confiar, ser passado pra trás.
Faço um trato com você, por favor, me ajude em montar um site de relacionamento, tenho o nome e de como ele deve ser.
Em troca, você fica com todas as filiais em território americano, eu com o resto do mundo.
Fica com Deus.

Gabriel

Gostei muito do seu artigo. Eu tenho duas ideias para embalagens de dois produtos que tem no mercado. Gostaria de saber como eu faço para patentear minha idéia aqui no Brazil e se posso patentear aqui no Brasil e nos EUA.

Midierson

Show o artigo! Parabéns.

IDALECIO MORAIS

MARCELO, VOCÊ É O CARA, OBSERVADOR, INTELIGENTE, MODERNO, INCRÍVEL. A BÍBLIA DIZ: DAI HONRA A QUEM TEM HONRA, E VOCÊ TEM SIM. MUITO OBRIGADO, ESTOU SEM PALAVRAS, ATÉ EMOCIONADO CONTNUITO OBRIGADO. POR TUDO DR. MARCELO.
IDALECIO MORAIS.

Domingos Rojas

Estou inovando um produto já existente no mercado, relacionado a Buffet. Como faço para registrar? Pois pessoa física não tenho Empresa.

ricardo dos anjos

Boa noite s.r Marcelo lombardo tenho um projeto e quero pantetiar aqui e nos usa sera que posso fazer isso ja que no brasil tudo è mais demorado
Por conta de toda a burocracia que leva a lentidão do processo.

Marcelo S. B.

Saudações, Marcelo! Parabéns pelo artigo! Tenho uma ideia que considero revolucionária, específica para o setor de eletroeletrônicos, e com as suas orientações tentarei patenteá-la nos EUA. Nem perderei tempo aqui no Brasil, pois além de encher o bolso de burocratas acredito que há o risco de a ideia "vazar", o que colocaria a perder o meu esforço. Após patenteá-la nos EUA como faço para oferecê-la à empresas do setor, como Sony, LG, Samsung...?
Obrigado pela atenção!
Marcelo

Marco Silva

Eu tenho uma ideia, não sei se é original , nunca vi no mercado. Ela está relacionada ao problema crônico de falta de água. Um caminho pode ser a busca de parceria dentro da indústria? Abs e parabéns

The comments to this entry are closed.

My Photo

Contatos

Facebook LinkedIn Twitter

Patrocínios

Subscribe to our mailing list

* indicates required