« Crescer loucamente seu negócio: o Growth Hacker | Main | Caixa Dois: o que todo empresário precisa saber - mesmo se você não tem caixa dois »

23/04/2014

Comments

Feed You can follow this conversation by subscribing to the comment feed for this post.

Maurilio Viana

Excelente artigo, Marcelo! Parabéns!
O mundo caminha mesmo para a "socialização" e "colaboração" em vários setores, sob vários aspectos, e com os bancos não será diferente. Cedo ou tarde a hora deles chegará, mesmo no Brasil.

Lister Viegas

De fato! Mas eu adicionaria um quesito, que é o fato do produto final ser realmente interesante para o mercado, pois em caso contrário, seja por conta do governo, seja por conta do software apresentado e suas funcionalidades, nada disto vai valer no médio prazo e daí pra frente...Estou sendo meio apocalíptico talve ou talvez isso aconteça mesmo!

Wilson

Interessante evolução. Um amigo em seus pensamentos que julguei "ideais inatingíveis", falou sobre esse tipo de ação e comportamento baseado em confiança. E agora vendo que em países mais "sérios", este princípio começa a florescer.
Genial, pena que no Brasil esse tipo de ação é muito reduzida e localizada, resumido a "moedas locais" e "escambo", dentro de comunidades pequenas e quase isoladas.
Espero esse dia em que bancos sejam tão essenciais quanto uma cárie. :)))

Miguel Villaça

Senti falta do maior e mais eficiente desintermediador bancário da atualidade que movimenta mais de 7$ bilhões por ano o ainda pouco conhecido, o Bitcoins....

Leonardo

http://banky.co

André Horta

Muito bom!

Já conhecem a https://btcjam.com/

Brasileiro também pode pegar empréstimo e emprestar

(não sou dono e não ganho nada com o https://btcjam.com/)

A moeda utilizada é o Bitcoin, que você pode trocar por dólares ou reais aqui no Brasil, em www.bitcointoyou.com

The comments to this entry are closed.

My Photo

Contatos

Facebook LinkedIn Twitter

Patrocínios

Subscribe to our mailing list

* indicates required